17 de março de 2017

Feliz 18 Anos!

Olá meus queridos leitores, como os senhores estão?! Sentiram minha falta? Eu andei acompanhando as estatísticas e notei que muita gente entra aqui diariamente, e só tenho a agradecer a todos vocês. É maravilhoso escrever, ainda mais quando se tem leitores. Gratidão e gratidão.

A post shared by Gabriel Garcia (@bielgarc) on


O fato é que.. Minha gente, eu completei a maior idade. É engraçado quando eu paro para reler os meus antigos desabafos, crônicas e entre outros artigos-, como eu mudei. Antes pequenos problemas tomavam conta da minha mente por inteiro, problemas que hoje vejo com tanta futilidade. Seria um sonho me preocupar com quem me criticava no começo? Me preocupava tanto que cheguei a fazer um desabafo aqui no blog, scor. [Clique aqui para ler o desabafo].

Antigamente (Meodeusx eu já estou começando a usar a palavra "antigamente"? Para o mundo que eu quero descer), quando eu idealizava os dezoito anos, era algo tipo super-mega-fodastico pensava que nada e ninguém iria me impedir de ir a tal lugar. Quando tinha dezesseis anos, fui convidado pela Blue Channel a cobrir junto com eles, o 'Bastidores de Carnaval 2015'. Imaginem, eu, Gabriel Garcia, cobrindo o Carnaval no sambódromo, conversando com vários famosos e com um crachá de acesso imprensa?! Eu simplesmente delirei, meus olhinhos de jabuticaba brilharam. Na época, nem esperei minha mãe aceitar e fui logo postando no Instagram a novidade;

A post shared by Gabriel Garcia (@bielgarc) on

Até que 'Não, Gabriel, você não vai' - eis que começa a grande batalha pais vs. filhos. e aquela clássica desculpa 'Mas mãe, eu já tenho 16 anos'. O resto do roteiro vocês já sabem, né? 'Enquanto você for de menor, sou eu que mando em você. Não vai! Não tem choro, não tem vela.' O que me restava era aceitar, já como dizia a nossa grande filosofa Valesca Popozuda; aceite que dói menos.

De agora em diante será assim: 'Não, Gabriel. Você vai, já é de maior e vacinado, né? É, não vai mesmo, enquanto você morar aqui, sou eu que mando em você'. Conclusão; ter dezoito anos e continuar morando com os pais, muda nada.

Pensava que com dezoito anos, minha vida iria mudar; ia conseguir um emprego, poderia ir pra balada todo final de semana [e eu posso, só me falta o dinheiro -risus-], iria sair da casa dos meus pais. Achava que já estaria pronto para me aventurar ao mundo a fora. Ah de mim! 

Obviamente, ser de maior não tem só os aspectos negativos. Mas meus queridos, cadê a parte boa?! É pressão acima de pressão, chega fulano e fala 'Tá na hora de você trabalhar, não acha?' aí chega outro 'Já sabe qual faculdade vai fazer?' 'Seu primo na sua idade, já trabalhava pra pagar a faculdade.' O que me mata de verdade é essa pergunta vinda diretamente do inferno para os meus ouvidos 'Vai tirar carta?' - Vou, se você pagar e me dar o carro depois, ok?

Se eu soubesse que a vida adulta é tão frustante em questão dos outros criarem expectativas sobre você, eu preferiria parar no meio da corrida para entrar no ovulo de mamãe, ou melhor.. Nem teria corrido.

Meu projeto será pensar em mais vantagens de se ter dezoito anos, que até agora encontrei nenhum. E ah, nem citei sobre eu ser obrigado a 'me alistar' para servir o quartel

Apesar dos 'apesares', é um novo clico, uma nova fase que se incia. #Feliz18Anos!

28 de fevereiro de 2017

Estou morrendo, porém oi.

Um mês se passou sem eu escrever nada e isso me dói. Parece que eu só sei lembrar do meu querido diário aberto, quando estou passando por uma fase ruim. Sei que faço muitos desabafos aqui, e saber que eu tenho pessoas que me acompanham minha life-style me deixa com vontade de contar tudo, escrever sobre tudo, talvez até mesmo os meus 'problemas'.

Este ano o blog completa três anos de existência e confesso, estou muito feliz, porém desapontado-. Publiquei apenas 88 artigos, poderia ter escrito muito mais se eu tivesse levantando a bunda do sofá e fosse organizar as minhas ideias. Mas preferi ficar vegetando na cama.

Como leitor do meu próprio blog eu gostaria de ter uma explicação do meu sumiço-, assim como eu acompanho vários blogueiros que somem e só aparecem depois de meses. Eu gostaria de dar uma boa explicação de fato, mas gente.. tá difícil! 

Quando comecei a escrever blog, pensei que somente coisas boas iriam acontecer, e que somente coisas boas eram dignas de serem escritas aqui. Mas sabemos que a vida não é um mar de rosas, passamos por altos e baixos, como uma montanha russa. 

O ponto é que; eu não estou conseguindo lidar com os meus problemas, muitas coisas estão acontecendo. Estou com muito medo da mesma história se repetir, tenho medo de criar expectativas e no final nada acabar acontecendo - odeio isso.
Eu vivo de expectativas, odeio assumir a realidade pra mim mesmo. A minha realidade nesse momento é cruel, ao mesmo tempo, o que me mata é não conseguir assumir os fatos para mim mesmo e ficar nessa 'expectativa' - nesse mundo imaginário que criei e não quero mais sair. Eu passo tempo demais idealizando, mas na hora do vamos fazer eu prefiro ficar deitado na minha cama. Ultimamente, ficar na minha cama com o meu celular tem sido o que mais tenho feito - isso me mata². 

Não estou acostumado a contar os meus problemas para as pessoas, odeio aquele olhar de 'pobre coitado' que lançam para mim. Ao mesmo tempo, odeio guardar tantas coisas pra mim, sinto que tenho uma necessidade de contar pra alguém, mas.. eu s i m p l e s m e n t e não consigo-, é uma barreira pra mim. 

Sinceramente, não sei porque estou deixando este artigo de tanto outros desabafos em publico. Poderia passar a imagem para vocês que eu estou absolutamente feliz, que só está acontecendo coisas boas. Mas este é o meu blog, é o meu espaço, é o meu querido diário aberto para quem quiser participar e compartilhar experiências. Certo?!
Faz tempo que vocês não me veem, né? É uma fotinha antiga, mas tá valendo. 

20 de janeiro de 2017

Mero Aprendiz!

2016 finalmente acabou. Meu pior ano, em todos os aspectos.

Eu realmente queria deixar o meu blog como um diário aberto. Assim como o Gabriel de 2014 pensava. Achava que o mundo era todo colorido, e lindo, e que todas as pessoas eram confiáveis. Mas é aquele ditado;
"A vida cobra, a gente tem que crescer. Somos meros aprendiz da vida, ela é um eterno aprendizado."
Quem diria que o Gabriel de 3 anos atrás, estaria escrevendo sobre deixar certas coisas privadas? Eu achava besteira aquelas blogueiras terem suas contas do Facebook bloqueada, ou então, não contar seus problemas pessoais. Aliás, o próprio nome é auto explicado, "pessoal".

Em 2016, eu passei por uma fase de puro choques. Coisas aconteceram do qual eu nunca fosse imaginar que isso um dia aconteceria comigo, mas aconteceu. A vida bateu na porta e perguntou; E aí, Gabriel, o que você vai fazer agora?! Tive que amadurecer, e saber lidar com uns problemas que eu nem sabia por onde começar, e muitos menos como agir.

Talvez, o grande motivo da minha ausência aqui no meu querido diário, não tão aberto assim, foi por conta de tudo que aconteceu, e da forma como aconteceu. Sinceramente, eu queria poder contar tudo o que aconteceu, mas não vejo o porque de dar mais atenção neste fato.

Porém, como tudo tem um lado bom, e o outro ruim, só basta a gente reconhecer e tirar a "lição", da coisa, esses "problemas", não foram tão ruins assim. Amadureci mais, vi que a vida vai além de um divertimento, e que realmente, quando a vida adulta está pra chegar, estamos que está preparado para a nova fase; a onde é você por você.

Neste ano, eu faço 18 anos. Não pretendo ser aqueles babacas que dependem de alguém para fazer o que deseja, e muito menos ter a mentalidade infantil.

Confesso, estou orgulho de mim. Consegui tirar a lição das coisas ruins que aconteceram, e estou usando isso para evoluir.. Não só como pessoa, mas sim também, de espirito. Do que adianta ter um lindo corpo, se por dentro, sua alma está tão podre?!  Este é um texto sem pé e nem cabeça, eu sou assim, penso as coisas e vou jogando pra quem quiser ouvir feat. ler.

Resultado de imagem para hope tumblr gif

Quero agradecer a todos vocês, o meu publico aqui no blog subiu de uma forma que eu não acredito, temos mais de 6 mil visualizações mensal. Mesmo sem ter escrito nada, vocês continuaram entrando pra ver se tinha algo novo. Gratidão, e gratidão.

16 de novembro de 2016

Sobre a Cintia Disse

 Eu simplesmente não sei por onde começar. É algo que eu sinto que se apagou durante o tempo, mas eu não posso negar, sinto que deixei algo para fazer e tenho que colocar um ponto final, e uma virgula. Pois toda a minha inspiração, não vem do além, vem de alguém muito especial para mim. Que um dia, invadi a área pessoal dessa pessoa, e fiz muitas coisas erradas.

Em meados do ano passado, eu fiz um desabafo sobre a Cintia Disse, e nunca cheguei a uma conclusão final, e nem mesmo a um pedido de desculpa "oficial" para ela. Depois de dois anos do acontecido, a ficha caiu. Reconheci meu erro.

Vou contar a história verdadeira, sem mudanças, sem mentiras, somente a verdade. A vida é feita de escolhas, e hoje, eu resolvi acertar este erro.

Acontece que eu joguei o nome da Cintia num site, e veio um número de telefone no nome de um cara com o mesmo sobrenome dela, quando vi que alguns dados batia, logo me deixei levar pelo o meu ego e invadi o espaço dela. Eu peguei o telefone, liguei, e uma mulher atendeu. De primeira impressão a voz era um pouco diferente, mas eu estava tão lucido que não podia me desapontar naquele ponto-, me fiz de louco e perguntei se era da casa de uma outra pessoa, e já enganchei uma pergunta; Sua voz parece com a da Cintia Disse, é você? Ela negou.

Quando desliguei o telefone, estava em êxtase, pulei, gritei, amei, (quase escrevi aqui no blog), e repetia para mim mesmo; eu acabei de falar com a Cintia Disse OMG!

Para um fã, isto já bastava. Mas para mim, ainda não era o suficiente. Eu tinha que dizer que eu era o fã dela, o criador da maior fã page do Facebook sobre ela, ela tinha que me conhecer, ou então melhor, eu tinha que a conhecer. Então eu liguei novamente..

E desta vez, foi ainda pior. Perguntei para o pessoal que curtia a página no facebook, se devia ligar para ela pra desejar um feliz natal, alguns disseram que sim, e a grande maioria disse não... Mesmo com todos aqueles conselhos.. Eu liguei,e desejei feliz natal.

Ouvi como resposta;

Não sou a Cintia, para de ligar.

Depois desse dia, nunca mais liguei. Ela sumiu um tempo do youtube, e quando voltou, postou uma foto no Instagram, com um muro florido, e pensei comigo mesmo, que poderia ser a casa dela-, então comentei de um modo desafiador-. "Que lindo esse muro da SUA casa, é todo florido mesmo", e falei mais algumas coisas que o que dava a entender é que eu sabia de fato, a onde e como, era a casa dela.

Passou algumas horas, eu fui bloqueado do Instagram dela.
Passou algumas horas, ela já não curtia mais a minha fã page.
Passou algumas horas, eu simplesmente enlouqueci e fiz o tal do desabafo.

Acredito que o maior dos erros, foi ter deixado tudo isso publico-, a minha paranoia, e toda a minha infantilidade que eu fiz.

Estes é um dos artigos mais difícil que eu venho ensaiando a meses para escrever. Já se passou tanto tempo, mas é algo que ainda me deixa muito mal. A Cintia me deu uma mega atenção, quando eu precisei.. Eu me cortava, eu era depressivo, eu era... triste. Quando comecei a ver os vídeos dela, uma alegria tomou conta do meu coração, me deixando bem. E como se não bastasse, quando pedi ajuda para ela, ela.. ela, gravou um vídeo falando sobre auto-mutilação, e se vocês querem saber.. Depois daquele vídeo, eu nunca mais me cortei. Ela não tem noção do efeito (positivo), que ela causou em mim. Comecei todo esse blog feat vlog, no intuito de ficar conhecido e um dia a conhecer, e olhar no fundo dos olhos dela e dizer; Muito obrigado, você salvou a vida de um ~quase~ suicida.

Posso ficar escrevendo horas, e horas, sobre o quão bem ela me fez, porém, o objetivo desse artigo é outro. Finalmente reconheci o meu erro, e te peço desculpas Cintia.

Hoje eu sei muito bem que invadi seu espaço, que te deixei com medo, e que cheguei a até mesmo parecer um psicopata, pois cheguei a dizer que iria caçar sua casa. Cintia, eu só queria te abraçar e te agradecer por tudo, eu era uma criança, não tinha noção das coisas da vida, e particularmente acreditava que você ia gostar. Mas quando trata-se de invadir a área pessoal da vida de alguém, não tem nada de legal isso. Fiz um inferno em minha própria vida, por um número de telefone, e hoje acredito que não era você, eu estava tão lucido que não queria aceitar que não era você. Até hoje, quando o meu emocional ataca, eu me lembro dos seus vídeos, e das suas palavras, da sua preocupação. E estraguei tudo isso, joguei fora, penso se um dia a gente se encontrar na rua, o que seria de mim.. Não teria palavras para me desculpar, aliás, não tenho palavras para me desculpar com você. É que eu sempre consigo afastar as pessoas de mim, eu sempre erro no final.. Eu estou tentando ser uma pessoa melhor, concertando os meus erros.. Acredite!

Só quero que saiba, que eu finalmente reconheci o meu erro, e estou aqui, dando a cara a tapa. Se você vai me desculpar, ou não, vai depender muito de você. Eu queria muito mesmo, do fundo do meu coração, de tudo aquilo que eu acredito, que você saiba reconhecer as minhas humildes desculpas.

Beijos e tchau Brasil?!

27 de outubro de 2016

Introdução - Happy Star [RCT3]

Provavelmente eu já comentei um dos artigos publicados, que o meu primeiro contato com o mundo blogueiro foi em blog de um jogo sobre parques, na época todos tinham um blog sobre o mesmo-, e quem não tinha, talvez nem era considerado um "bom jogador". Inclusive eu cheguei a ter um Gabriel RCT3, mas por x motivos eu o desativei. Não lembro a ordem lógica da coisa, só sei que eu fiz parte de um dos maiores, se não o maior, blog feat. site sobre o tal jogo.

Eu era muito novo, tinha uns 12/13 anos quando comecei a escrever lá no RCT3 PARKS-, inclusive quando leio meus artigos, percebo cada erro de Português que mano do sky! E ninguém ligava, ninguém comentava sobre os erros, e só comentavam coisas boas, como por exemplo, pedindo para colocar o parque para download, e fazendo elogios e essas coisas. Eu criticava os blogueiros que não respondem os comentários, entretanto eu percebi que nem eu respondia os comentários, era algo que não fazia a minima diferença na postagem, eu olhava, mas não tinha essa de coisa de "preciso de comentários", eles chegavam naturalmente, e admito, era muito legal.

O meu objetivo com o meu de RCT3, é resgatar toda aquela magia da época, a onde as pessoas acessavam o blog de verdade, e ficavam mega ansiosos para a próxima postagem, me lembro que tinha um blog "Terra Encantada", a onde ele só postava coisas ligadas ao mesmo, coisas até engraçada, como "Montanha-Russa pega fogo", no RCT3 é impossível uma montanha-russa pegar fogo, mas para ele, nada era impossível no mundo daquele jogo-, e isso de certa forma deu um grande diferencial no blog.

HAPPY STAR [SÃO PAULO] - 14 de Abril de 2014. 

A nova série no blog, trará o Happy Star-, que foi um dos maiores sucessos do RCT3 PARKS, e o meu também. Foi muito gracioso fazer o parque em diversas cidades, e dar final trágicos para alguns. Eu quero reviver tudo isso, e também mostrar para os senhores, como eu comecei de fato o mundo blogueiro. Eu nem imagina naquela época, ter um blog só meu, e ainda mais pessoal.

A onde será o Happy Star agora, hein? Eu apostaria em BH.