5 de outubro de 2017

Sobre eu ter 18 anos

É difícil essa questão de eu ter a idade que tanto sonhava quando era criança-, a grande verdade da minha vida é que quando era criança e via-me limitado por minhas mães, deseja crescer logo para eu poder fazer o que bem 'entendia' da vida. E hoje que eu 'posso' fazer o que quiser sinto falta da tal limitação. 

O fato de eu ter 18 anos me faz relembrar e sentir saudades da época quando minha única preocupação era de não dormir no sofá, para que minha mãe não tivesse que me levar no colo para á cama-, a preocupação de agora é não conseguir alcançar todos os meus objetivos que tenho pra mim. É uma mudança que pra você possa parecer pequena, mas nesse momento da minha vida, a onde todos estão cobrando de mim, ficam dizendo o que eu devo fazer e o que não fazer, é horrível e me assusta; Se eu soubesse que a vida iria exigir muito mais do que minhas forças estão a oferecer, eu preferia nem ter nascido, não ter vida-, isso pode soar algo depressed pra você, entretanto não tenho a minima vontade de viver nessa sociedade a onde você só é alguém se tiver uma boa profissão e tiver dinheiro. Não nasci pra fazer parte deste roteiro tão decorado quando uma peça de teatro.

Talvez pela pessoas ao meu redor perceberem esse desanimo feat. medo de aceitar que eu cresci, elas acabam cobrando de mim mais por obrigação. Eu entendo que não querem que eu tenha uma qualidade de vida ruim, é que só tenho medo de aceitar todas essas respondibilidade que vem unicamente e exclusivamente com os 18 anos, apenas.

Sinto também que eu nunca acompanhei a minha idade, sempre gostei de ser maduro e ~fazer coisas de adulto~ antes da hora, e agora que eu cheguei no momento da minha vida de realmente ser maduro e ter a vida de boêmio, eu só quero abrir o Youtube e ouvir palavra cantada, sinto como se tivesse acontecido o efeito contrario comigo; quando criança queria ser adulto, e fazia coisas de adulto, agora que sou adulto quero ser criança e fazer coisas de criança.

A verdade é que estou inseguro, com medo, e essa não aceitação que cresci. Simplesmente quero brincar na rua como se não houvesse amanhã, quero brincar com terra, ir a parques, e ouvir todos aqueles conto de fada que minha mãe me contava antes de dormir.

13 de julho de 2017

O Dia em que eu conheci a MC XUXU

E aí meus queridos, como os senhores estão?! Há muito tempo não acontecia algo tão bom feat. marcante na minha vida. Para alguns podem soar babaquice, mas gente.. Conhecer a Xuxú foi algo realmente que me fez bem, e que me deu uma força para continuar esse jogo chamado vida. 
Acompanho a Xuxú desde dos tempos que eu locutava na HabboNight; estava querendo fazer uma programação LGBT+ e foi aí que eu conheci a trans mais militante que os meus olhinhos de jabuticaba já viram. Desde então, eu a sigo no Facebook, Twiiter e Instagram e é só sucesso. O amor foi tanto que eu criei o Fã Clube da Xuxú, inclusive os senhores deviam curtir a página no facebook, viu?!

Ela se tornou algo realmente inspirador para mim, nós nunca sabemos o que se passa na vida do outro, e os vídeos de autoafirmação que ela fazia no quadro 'To No Comando', me fizeram me aceitar, ou melhor, me entender gay, e que não havia nenhum problema em ser gay. Meio que foi uma salvação para mim.

Por fim tenho um carinho e um amor mega especial por ela.. E aí as coisas foram acontecendo, e acabou se tornando minha ídolo, e um motivo de inspiração para realmente me assumir e falar ''Sou gay sim, e daí?"
Xuxú me disse que estaria em São Paulo em breve, e que logo iria divulgar mais informações.. Imaginem, eu fiquei ansioso sem nem saber para o que era-, umas semanas depois ela divulgou que faria uma participação especial com a Linn da Quebrada no festival Contrapedal em São Paulo no dia 08 de Julho.. Manos! Te juro, na hora que eu vi a matéria entrei em desespero (quem me conhece sabe, que eu não moro em São Paulo capital, e sim no interior..), era férias, ou seja.. Eu estaria em São Pauloo!

Fiquei um mês e alguns dias contato os dias, as horas, e imaginando como seria ver a mulher que me inspirou na minha frente, ao vivo e em cores.. Até que eu descubro que o evento seria 1h da manhã. Minha mãe não me deixaria ir pra lá, nem fudendo, ainda mais de graça.. E então, veio a minha frustração.. Todo o meu esforço, a minha imaginação, água a baixo.

Confesso que fiquei bem triste..

Mas aí.. É como a Xuxu diz né?! Quando oprimem a gente, o que fazemos?! Damos a volta por cima nesses karalheio. E eu dei meu amor, bati o pé que eu iria, e fui, lindo e pleno, num evento sozinho, de graça, em São Paulo.. Vou nem citar que não levei o meu celular, e que não sábia como chegar lá.. Imprimi um papel com as coordenas do Google e fui-me. Isso se chama, força de vontade, hãããn! 👊




Eis que começa a grande luta para chegar no Centro Cultural Rio Verde, medo e ansiedade tomava conta do meu ser, pedia ajuda e proteção para todo lado.

Minha sorte é que depois daquele vídeo "Um Perdido no Metrô", me informei e estudei sobre o metrô de São Paulo, agora sei chegar em tudo que é lugar [quando tem uma estação de metrô próxima é obvio].

Fui até a estação Sumaré, e tinha que ir até a AV. Paulo XI.. Imaginem, eu sozinho, 23h da noite, em um lugar completamente desconhecido por mim, foi horrível. Entrei num táxi e dei o endereço.. Tinha 50$ no bolso, 20$ não daria, com toda a certeza.. Era perto o espaço da estação, mas não estava sabendo chegar lá. Por sorte deu 13.70$. Sucesso, né?!

Enfim cheguei no tal espaço. Eram 23:45. Consegui chegar sem ser roubado, isso é um desafio em Sampa, viu?!

A sereniedade do lugar, me surprendeu, as pessoas estavam bem arrumadas, tinha segurança na porta, e estava mega tranquilo-, nesse momento me veio o arrependimento de não ter levado minha câmera e o meu celular. Teria tirado umas fotos bem topzeira.

E também pelo o fato de que toda aquela gente que tava lá, estava acompanhanda, aí chega um menino sozinho, todo mundo olha, né?! Isso é deprimente, nunca fui de ter amigos em Sampa, mesmo. Isso é fato, mas eu ainda tenho uma resistência em sair sozinho.. Até isso Xuxú fez eu fazer, ela é maravilhosa ela.

Faltavam duas apresentações para então vir o momento mais esperado não só por mim, mas por todos, aquele momento que MC Linn da Quebrada receberia MC XUXU.

Achei o espaço do show, e resolvi ficar por lá, vendo as apresentações e conhecendo música boa.

Não quis ficar na pista pois só tinha gente com seus amigos, se beijando, dançando, felizes da vida, enquanto eu, sozinho, forever alone, sem nenhum aparelho eletrônico-. Completamente deprimente. Então eu fui para o "camarote" que qualquer um tinha acesso, porém estava vazio; é um piso superior a onde ficava a coxia de teatro. 

Fiquei assistindo uma dupla de uma meninas que estavam cantando para os grigos, aliás, como tinha gringo lá viu?! Quando eu menos espero, quem é que sai do camarim BRASIL?! Sim, MC XUXU! Meu coração disparou, fiquei ansioso, mão tremendo, e uma timidez do caralho. A principio pensei em ir até ela e falar com a mesma, mas além de eu ser tímido, aprendi a respeitar o artista.

 - A Xuxú naquele momento, não estava como cantora e pronta para receber um fã problemático feat. louco que não a deixaria em paz. Quando ela estivesse no palco, ai sim, seria outra história.

Eis que vem o momento Alice. (Na moral, eu sou muito Alice sim!)

A Xuxu estava falando com o seu amigo, ou produtor sei lá o que era dela, e ficava olhando para a pista toda hora. Como eu fiz Teatro, e sei reconhecer uma boa expressão corporal, posso afirmar, ela estava ME PROCURANDO. Manos dos sky, eu tenho certeza, por qual motivo ela estaria procurando algo lá em baixo?! Algum produtor? Amigo? É obvio que seria a pessoa que voz o escreve aqui. 💋

Tá, chega de ser Alice Gabriel. Apenas pare, gato.

Enfim, ela entrava e saia, assistia um pouco do show, e eu só ficava a observando. Ela parece ser aquela amiga que todo mundo quer ter, ela dança contigo na balada, se diverte e te diverte junto.

Finalmente, chegou o horário tão esperado pelo o qual eu vim esperando aproximadamente um pouco mais de um mês.

Linn da Quebrada recebe MC XUXU.

Nesse momento, a emoção tomou a conta do meu corpo, fiquei sem reação, não sabia se cantava junto, se apenas ouvia.. Fiquei perdidoo! Só sei que eu rebolei muito a raba (embora não sei rebolar), gritei o Clã, e admirei aquela beleza de Xuxu.

Fiquei bem próximo do palco, e uma hora ou outra ela iria me notar, e quando me notou.. Ai, sabe aquele momento que o seu ídolo olha pra você?! Ai, foi sensacional..

Quando ela saiu do palco, eu pedi um abraço de um modo amistoso.E recebi o abraço que eu tanto esperava.

Fim do espetáculo.

Conheci uma menina no meio do show, e ficamos amigos, ela queria usar o banheiro, e fomos até lá. Esperei a Vanessa do lado de fora, e Xuxu veio ao meu encontro..

Conversamos um pouco, e tiramos foto, do CELULAR DELA.


E depois, fomos até o camarim de penetra, e tirei mais foto com ela de um Iphone de um garoto que eu nunca vi na vida, risos.
Ahh essa foto, ela achou que ficou feia.. Mas ficou muito garota ela hhaha
Essa foto é um T I R O.
Mas foi isso, conhecer um ídolo é algo realmente que depois que passou, parece que foi um sonho, e sonhos é o que eu mais tenho tido com a Xuxu. 

Ah, gravei também contando como foi conhecer-la, porque não basta apenas escrever, a pessoa tem que gravar um video-log contando u-u

6 de julho de 2017

3 maneiras de morrer [mais cedo]

Chega um momento da nossa vida [geralmente depois de uma grande decepção], que vem uma vontade de desistir de tudo, sumir, se isolar do mundo-, isso é muito frequente com o pessoal da minha idade. Somos muitos novos, e não sabemos lidar com certas situações, e muito menos como resolver os problemas. A melhor solução então aparentemente é sumir e só voltar quando tudo estiver bem, ou dependendo das vezes, talvez 'voltar' não seria uma boa ideia. A melhor coisa por fim, é morrer.

Você pode até me dizer, que os problemas estão aí para nos ajudar a crescer, e para evoluirmos e ficarmos fortes, e toda essa filosofia de vida que as pessoas se apegam como forma de tentar esquecer os seus problemas. Mas e quando o problema é sentimental? Além de desenvolver uma grande depressão, vem também de 'brinde' a vontade de conhecer o lado de lá.

Já ouviram falar de suicídio inconsciente? "Qualquer ato contínuo ou esporádico de irresponsabilidade para com o corpo físico, diminuindo o tempo esperado de existência é considerado como suicídio indireto ou inconsciente." E hoje vou ensinar a você três maneiras de um suicídio indireto. 

    1. Fume cigarro todo dia,


Você morrerá 10 anos mais cedo. Ainda é pouco certo?! Queremos nos livrar dessa dor o mais rápido possível.

.    2. Beba álcool todo dia,


Além de te deixar alcoólatra, você morrerá 30 anos mais cedo, e provavelmente de cirrose, não é legal?!

   3. Ame alguém que não te ame, 


E você morrerá todos os dias. 💔

28 de junho de 2017

Parei de me culpar

Faz tanto tempo que eu não paro pra escrever nesse meu cantinho-, ultimamente tenho me ocupado feat. focado em outras coisas. Nunca escrevi aqui no blog, mas eu locuto em algumas rádios do joguinho chamado Habbo. Sim! Aquele que deu fama a Malena0202

Sempre quando eu volto para o meio da locução eu acabo focando demais, e acabo "esquecendo" o blog. Mas desta vez não irei me culpar pelo o sumiço, estava ocupado fazendo algo que eu gostava, essa coisa de escrever por obrigação que não é legal.

culpa
substantivo feminino
  1. 1.
    responsabilidade por dano, mal, desastre causado a outrem.

Obviamente eu tenho que me cobrar, mas não exigir muito do que as minhas forças estão para dar. Muita coisas aconteceram comigo durante 2016, e no começo de 2017, o que acarretou na minha depressão-, fui ao médico, foi-me receitado 'Fluoxetina' por dois meses. O que não aconteceu, tomei o medicamento por duas semanas. Minha familia começou a falar tanta ~merda~ do remédio, dizendo que o mesmo iria me emagrecer, iria tirar meu apetite e que eu estava magro demais e blá blá blá. Então para "deixar-los mais tranquilos" resolvi parar de remédio. Confesso que fiquei com medo de depender de um remédio para "ser feliz".

De fato, eu não sei bem o que gerou a depressão, eu digo que foram os acontecimentos que exigiam forças da quais eu já não tinha mais; fazer dezoito-anos, pressão sobre pressão, meus amigos indo embora, criei expectativa em uma pessoa e não deu certo. Foi um momento de decepções atrás de decepções.

O post não é para falar sobre a minha depressão, talvez eu deva escrever sobre isso mais tarde, mas no momento não quero.
Que obra de arte hein?!

Estou dizendo coisas afirmativas para mim mesmo, o meu grande problema é que eu me culpo demais. Tudo o que acontece de ruim, parece que eu tenho uma certa culpa. São coisas fúteis, mas que se eu não tivesse feito 'isso' não teria acontecido 'aquilo' (por favor senhores, não vão pensar em sexo, hein? -risos-)

Tem uma frase que eu ouvi no canal da Luana Piovani-, "Não sofro pelo o irreversível". Basicamente é uma filosofia de vida, o que aconteceu está no passado. O tempo que eu perdi, que eu poderia estar produzindo conteúdo para mim mesmo foi desperdiçado e já passou, ponto. O que me resta agora é o futuro, e devo aproveitar mais dele.

10 de abril de 2017

Hopi História - Introdução!

Olá meus queridos, como os senhores estão? Eu acabo de ficar em êxtase-, meu notbook está dando seus últimos suspiros e isso é preocupante. Mais do que da metade da tela do meu laptop está com problemas.(Pra quem me segue no Snapchat viu o estado que ele estava u.u. Aproveitem e me adicionem seus lindos @BielGarc) Me disseram que um fio que liga sei lá na onde soltou, e por este 'desligamento' metade da minha tela fica quebrada. De repente, quando vejo uma foto que fará parte de uns dos meus projetos aqui no blog, veio a minha mente; Poxa manoo! Eu tenho tanta coisa pra escrever, pra contar, e meu not resolve quebrar logo agora. Pááh!  A tela voltou a ficar 100% visível do 'nada'. Obrigado aos amigos de luz; aos marinheiros talvez? Não sei. Mas gratidão haha!  Axé

Me desenhei maravilhosamente bem, não acham? -risus-

Ano passado 'apesar dos apesares' eu vivi, viajei, e fui muitas vezes ao nosso querido parquinho Hopenys Harys-. Muitas coisas aconteceram enquanto eu vivia gastando meu dinheiro indo naquele parque todo mês; conheci muita gente, ri, me diverti, gravei, [Os senhores me aguentaram feat. viveram comigo essa época de 'HopiPiroka' lá no Youtube, né? O que eu postei de vídeo no Hopi Hari, meu irmão..], vivi, briguei, chorei, e claro.. Aconteceram muuuuuuitas histórias.
"E essas histórias hoje
Você vai poder reviver ♬
Em cada ponto do conto
Que vamos contar pra vocês" ♫
 Como esse ano eu me comprometi não só comigo mesmo, mas com vocês que ia (VOU!) aumentar o número de artigos nesse meu diário, pensei.. Por que não reviver tudo aquilo que eu vivi no parque? O Playcenter fez parte da minha história também, infelizmente só conheci quando estava em seus últimos anos. O Hopi Hari eu puder viver mais, e são cada histórias mirabolantes; Invadi área restrita, fui a enfermaria, superei meus medos, e me superei também. Vale a pena escrever aqui, fez parte da minha história, e do meu último ano da adolescência .As memorias que irei compartilhar com os senhores, serão memorias que ficarão para sempre da minha adolescência.


Ah! Nunca expliquei sobre os marcadores; Ele funciona para organizar os artigos por tema, os nomes são auto-explicativos e aposto que vocês são inteligentes o suficiente para entender cada uma. Esse nosso projeto terá o marcador como  'Hopi História', então quando quiserem ler as histórias do parque, é só clicar naquele marcador.